jusbrasil.com.br
23 de Janeiro de 2022

Como identificar se a minha empresa necessita de uma Consultoria Trabalhista Preventiva?

Direito do Trabalho Empresarial

Viviane Marquesini, Advogado
Publicado por Viviane Marquesini
há 3 anos

Infelizmente, a mentalidade do brasileiro é deixar tudo para a última hora, não há uma cultura de prevenção. E isso atinge também os empresários, que vão levando a administração da sua empresa, sem qualquer planejamento e quando acontece algum imprevisto ou sofre alguma autuação, aí sim vão tentar correr atrás do prejuízo. O que muitas vezes já é tarde demais e não tem solução.

Atualmente a legislação trabalhista mudou muito, em boa parte veio para beneficiar os empregadores. Mas o que se nota, é que mesmo a nova legislação tendo trazido vantagens para os empregadores, estes não a absorveram e continuam fazendo os mesmos erros do passado. Um exemplo disso, é a falta de concessão de intervalo intra-jornada. Na lei anterior, a falta de concessão de intervalo para refeição e descanso incidia em hora extra e consequentes reflexos nas demais verbas trabalhistas. Atualmente, a lei mudou e essa hora extra não reflete nas demais verbas trabalhistas. Mas nem por isso o empregador deixou de suprimir essa hora do intervalo intra-jornada do trabalhador. Ele continua pagando a hora extra, só que agora, menos por conta da não incidência dos reflexos. Mas isso é o ideal? Isso torna uma empresa saudável financeiramente? E a satisfação dos empregados, como fica? Reflete na produtividade deles?

Outra situação é aquele empregador que sempre sofre reclamação trabalhista onde os seus funcionários pedem o adicional de insalubridade, mesmo ele fornecendo os equipamentos de proteção (EPI’s), mas acaba perdendo na justiça do trabalho, sendo condenado a pagar altas indenizações, as quais acabam se proliferando entre os ex-empregados e geram uma enxurrada de demandas semelhantes, sem prazo para terminarem, gerando gastos também com perícias e honorários advocatícios.

Com certeza, essa situação não é a ideal, nem para empregadores e muito menos para empregados. Aí que surge a necessidade da mudança de mentalidade. O pensamento de não querer tirar vantagem de tudo e ser mais justo consigo mesmo e com quem lhe presta serviços. Porque pagar por algo previsível, que eu posso evitar?

A partir do momento que uma empresa começa a identificar os pontos em que ela está prejudicando seus empregados, causando desmotivação neles, tem um aumento de reclamações trabalhistas, superior a 10% da quantidade de funcionários que possui, aumento de denúncias e autuações perante o Ministério do Trabalho e Emprego e INSS, passa a pagar altas indenizações trabalhistas na justiça, vem sendo acionado na justiça, sempre pelos mesmos pedidos trabalhistas, é porque algo não está certo em sua administração.

Uma empresa para ser saudável financeiramente, necessita ser bem administrada, ter uma gestão estratégica e uma das atitudes que o empresário deve ter é identificar os pontos em que a relação de trabalho com seus colaboradores está lhe trazendo prejuízos, está criando um ralo em suas finanças e consequentemente diminuindo sua margem de lucros.

Esse é o momento de se realizar na empresa uma consultoria preventiva trabalhista, que através de um projeto realizado por profissionais capacitados, irá identificar os pontos falhos que podem ser corrigidos em sua gestão e administração junto aos funcionários e colaboradores, irá propor as soluções, fará adequações à legislação, de forma que reduza consideravelmente os problemas trabalhistas e previdenciários, consequentemente os processos e autuações, aumentando a margem de lucro da empresa, colocando-a no ranking das melhores empresas para se trabalhar a nível Brasil, aumentando o interesse de investidores e consequentemente a satisfação dos empregados, que irá se refletir no aumento da produtividade.

A consultoria preventiva trabalhista, não é perda de tempo ou de dinheiro, muito pelo contrário, é uma atitude do empresário moderno, visionário, que quer crescer, quer aumentar seus lucros e zerar o ralo financeiro das indenizações e autuações trabalhistas, sendo justo com seus colaboradores e funcionários, se adequando a legislação vigente, recebendo cada vez menos os fiscais do Ministério do Trabalho, bem como visitando cada vez menos os fóruns trabalhistas. Isso é utópico? Não, é planejamento estratégico! E é plenamente possível, através de uma consultoria preventiva trabalhista bem feita, por profissionais altamente especializados.

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)